fbpx

Estar animado é contagiante!

 

Quando estamos com o astral bom parece que o universo conspira a nosso favor, ficamos mais simpáticos, olhamos nos olhos e para todos temos um sorriso a compartilhar.

 

Mas tem aqueles dias em que o ideal era se fechar no casulo, ficar quietinho lá dentro, não ver ninguém, não falar com ninguém, dar bom dia então, nem pensar!

 

Mas analise, realmente é bom se conformar com o dia ruim e ficar nessa concordância de que o melhor é ficar sozinho?

 

É claro que nosso estado de espírito varia dependendo da situação, do momento do nosso dia. Pode ser difícil mudar o astral interno de um momento para o outro, mas fazer pequenas mudanças no modo como nos expressamos, pode ajudar.

 

De um modo geral, você é uma pessoa para baixo ou para cima?

Quando você encontra alguém, que humor projeta?

 

Ainda que o ato de se relacionar com alguém estranho fechando a cara não nos leve a sair correndo, mesmo assim provoca uma rápida reação negativa. Lembra do quando o funcionário rabugento da repartição pública fez você ficar irritado pelo resto do dia, destilando amargura nas conversas com os colegas de trabalho e contaminando o ambiente de todos?

 

Pois é, consciente ou não, o seu estado de espírito muda as pessoas e a forma como elas se sentem. E muda também, o que elas sentem em relação a você. Complexo?

 

Então vou simplificar, em qualquer tipo de contato transferimos nosso estado de espírito ao outro, e as emoções negativas viajam numa velocidade mais rápida do que as positivas, então veja o tamanho da nossa responsabilidade!

 

Estar com o astral lá em cima sempre é impossível, mas estar em harmonia sim, é possível, fazendo pequenas mudanças no modo como nos manifestamos.

 

O estado de espírito é transmitido pelo corpo e por nossas palavras, a todo momento a combinação de fatores: energia física, expressão facial, tom emocional da fala, vocabulário e orientação do foco para positivo ou negativo, estão trabalhando em nossas transmissões.

 

Sorria sempre, sorria mesmo não querendo sorrir, é como diz a música: “dance sem querer dançar”.

 

O sorriso funciona como um remédio, quando sorrimos nos sentimos melhor, estudos comprovam que quando dispomos nossa boca na forma de um sorriso, nos sentimos mais felizes. A mudança na expressão facial pode alterar a temperatura do sangue que flui para o cérebro, modificando a maneira como nos sentimos, isso é química comprovada, não achismo.

 

Sorrir é uma dádiva! É uma generosidade social que só traz benefícios.

 

Só você pode levantar o seu astral, mas vai aqui uma receita que vale tentar: sorrir por uma fração de tempo maior, escolher termos como “ótimo”, “perfeito”, “maravilhoso”, olhar nos olhos e estar mais receptivo as outras pessoas, a combinação desses fatores muda a sintonia.

 

Experimente e veja como se sente!

 

Sou Flavia Machado Okuyama, e trabalho com Marketing de Relacionamento com o Cliente, porque acredito que as relações humanas são a peça fundamental para melhores negócios. 

Gestora da Class Marketing, uma empresa que ajuda marcas a fazerem a diferença na vida das pessoas.

Quer receber meus conteúdos? Clique aqui e não perca as novidades.

CompartilheShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter