fbpx

Li outro dia num dos livros do Mario Sergio Cortella a seguinte reflexão que me chamou atenção:

“O mundo está mudando. Mas a mudança não é uma novidade porque o mundo sempre mudou. A novidade é a velocidade da mudança.”

 

A internet veio para revolucionar mesmo, tanto que muitos profissionais e empresas se veem, digamos assim, ameçados de extinção. Afinal, em tempos modernos bastam poucos cliques e o desejo se realiza.

O que algumas pessoas não entendem é que a maneira de se relacionar mudou, mas pessoas sempre precisarão de pessoas, pois por trás de um clique na loja virtual, existe alguém alimentando aquela rede de contato, assim novas necessidades de mercado e postos de trabalho vem se desenhando.

 

“Em 1970 um jogador de futebol corria em média 6 quilômetros por partida, hoje corre 13 quilômetros. O tamanho do campo não mudou, nem a duração e tampouco o número de jogadores. O que mudou? A velocidade do jogo, o ritmo e a estratégia.”

Mario Sergio Cortella

 

O mesmo acontece fora de campo no mundo dos negócios, mudou o ritmo, a estratégia. Não podemos fazer mais como antes e esperar que resultados aconteçam, assim como no futebol, o cliente quer ser surpreendido e se sentir feliz – e diferente da vida cotidiana, onde você e sua equipe podem deixar o cliente satisfeito, o esporte apesar de trabalhar em equipe, depende também de sorte.

A guinada para o marketing de relacionamento é um acontecimento de maior relevância no mercado digital. A comunicação broadcasting – transmissão em massa – deu lugar ao narrowcasting, que consiste em disseminar conteúdo para uma audiência específica, alinhando sua estratégia à segmentação de públicos que realmente lhe interessam.

Conheça o seu cliente, saiba com que pessoas você precisa se comunicar. Num mundo onde temos pessoas altas, baixas; que gostam de ler, que não gostam de ler; que usam saltos ou apenas sapatos baixos; que tomam café, outras somente chá, dentre tantas outras características que nos diferenciam uns dos outros, não se iluda, seu produto ou serviço não é para todos, há um nicho de mercado que movimenta o seu setor.

Você até pode vir a criar o interesse em alguém que não costuma consumir o que você vende, mas para chegar nessa pessoa antes ela irá lhe procurar ou lhe achar em algum feed de notícias de um amigo.

 

Sou Flavia Machado Okuyama, e trabalho com Marketing de Relacionamento com o Cliente, porque acredito que as relações humanas são a peça fundamental para melhores negócios. 

Gestora da Class Marketing, uma empresa que ajuda marcas a fazerem a diferença na vida das pessoas.

Quer receber meus conteúdos? Clique aqui e não perca as novidades.

CompartilheShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter